Visando melhorar o bem-estar do ser humano, os espaços e o ambiente de trabalho, a ergonomia torna-se uma aliada para gestores do setor de limpeza.

Como já abordamos nesse post, a ergonomia aplica teorias, princípios, dados e métodos para um projeto, de modo a otimizar o bem-estar do ser humano, visando melhorar os espaços e ambientes para minimizar o risco de lesões ou danos executados durante o trabalho. Prevenção, portanto, é a palavra-chave e ela pode ser trabalhada em conjunto pelos gestores e suas equipes.

Confira a seguir cinco dicas de ergonomia para promover a segurança e prevenir acidentes e doenças decorrentes das atividades profissionais.

1.    Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)

Exigência legal para todas as empresas acima de 20 funcionários, a CIPA tem o objetivo de atuar na prevenção de acidentes e doenças ligadas ao trabalho, além de auxiliar o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT). 

Enquanto o SESMT é composto por profissionais especialistas em saúde e segurança no trabalho, a CIPA deve ser composta por membros da direção da empresa e representantes dos colaboradores. Assim, os trabalhadores, que estão no dia a dia do desempenho das atividades, ficam encarregados de mapear os possíveis problemas de segurança e possíveis soluções para serem encaminhadas à providência da diretoria. Esta por sua vez, deve manter um canal aberto e uma atitude resolutiva frente aos apontamentos.

2.    Treinamentos e cursos de capacitação

Treinamento e capacitação é uma das melhores formas de prevenir acidentes em qualquer ambiente, pois é um mecanismo para fortalecer a cultura de segurança. Afinal, não seria muito eficiente falar de prevenção sem que as pessoas tivessem essa atitude frente às situações. Utilização e manuseio de equipamentos, ferramentas, produtos e processos, postura adequada para execução de cada tarefa e a própria consciência e comunicação diante de um contexto de risco são alguns comportamentos que fazem toda a diferença.

3.    Utilização de equipamentos e máquinas ergonómicas

O avanço da tecnologia tem possibilitado a criação de máquinas e equipamentos não só mais eficientes, mas também mais focados na proteção do ser humano e na promoção de sua saúde. Enceradeiras cada vez mais leves e condizentes com a postura ideal para o operador, carrinhos ​​para transportar itens mais pesados, calçados com absorção de choque e aspirador de pó mais silencioso são alguns exemplos.

4.    Invista em tecnologia

O grande objetivo da tecnologia é facilitar a vida das pessoas. Um bom exemplo é a utilização de robôs móveis autônomos (RAM). Eles são a principal tendência em tecnologia de limpeza e se tornarão cada vez mais comuns no futuro. Podem substituir baldes e esfregões em ambientes grandes e possibilitar que as pessoas desenvolvam outras tarefas.

5.     Exercícios e alongamentos

As pausas e os exercícios de alongamento são essenciais e devem ser vistos como investimento, pois estão relacionados a índices menores de absenteísmo. Recomenda-se que uma pessoa faça uma pausa de 5 a 10 minutos para cada hora passada em uma estação de trabalho. Tempo que pode ser usado para alongar-se. Confira os benefícios das pausas:

  • Previnem desconfortos corporais;
  • Reduzem a fadiga ocular;
  • Aliviam o estresse;
  • Aumentam a circulação do sangue;
  • Previnem lesões por tensão muscular;
  • Aliviam as dores musculares;
  • Melhoram a postura, a coordenação muscular e o equilíbrio.

Pequenas atitudes fazem toda a diferença, o resultado é bom para as pessoas, bom para os negócios!